COMO VARIA O CLIMA EM UMA FLORESTA URBANA?

COMO VARIA O CLIMA EM UMA FLORESTA URBANA?

ENIC201944483

ENIC - Encontro de Iniciação Científica

JULIO CESAR VOLTOLINI, GLAUCIA CRISTINA FERREIRA DA SILVA, RENATA MARIA NOGUEIRA SANTOS IVO, ELY SOARES DO NASCIMENTO, DULCINEIA FURTADO DE OLIVEIRA

COMO VARIA O CLIMA EM UMA FLORESTA URBANA?

Com o cenário atual de aquecimento global e desmatamento, entender as variações climáticas é muito importante, mesmo que em menor escala. Assim, o objetivo do presente estudo foi avaliar a variação da umidade relativa do ar e a temperatura ao longo de uma trilha em uma floresta cercada pela expansão urbana. O estudo foi realizado no Parque Natural Municipal do Vale do Itaim (Taubaté, SP) em um fragmento florestal com uma trilha de 300 metros utilizada por escolas. Os alunos de diferentes cursos do EAD da Unitau e alguns professores percorreram a trilha observando animais, plantas e fatores que poderiam afetar as espécies, mas sem a interferência do professor facilitador da atividade, seguindo a abordagem de Aprendizagem Baseada em Projetos de Pesquisa. No final da trilha os alunos apresentaram individualmente o que foi observado e ideias de projetos de pesquisa que poderiam ser realizados no local por eles ou crianças de escolas. Vários alunos tiveram ideias semelhantes e formaram times de pesquisa para coletar os dados retornando pela trilha. O professor facilitador apenas orientou algumas das ideias e ensinou quais métodos de coleta de dados seriam os mais apropriados dependendo do assunto. O nosso grupo percebeu as variações no clima da borda para o interior da floresta, do ambiente mais degradado para o mais preservado da floresta. Os dados foram coletados com o uso de um Termo-Higrômetro a cada 25 metros da borda para o interior da floresta em 13 pontos de coleta. Alguns dias depois tivemos um encontro no Departamento de EAD da Universidade para recebermos a instrução de análise de dados utilizando ferramentas simples de matemática e estatística que poderiam ser também utilizadas com alunos de escolas. Por fim, em outro encontro recebemos instrução sobre redação científica com cada grupo escrevendo um relatório científico. Como resultado, registramos que quanto mais próximo da borda da floresta a temperatura é mais elevada e a umidade relativa do ar é mais baixa (0m na Borda: Temperatura de 23,1°C e 56% de Umidade Relativa) e para o interior da floresta a temperatura diminui e a umidade aumenta (300m no interior: 19.4C° e 63,3% de Umidade Relativa). Conclui-se que no interior da floresta, onde a vegetação é mais preservada o clima é mais ameno e mais propício para a vida. Sendo assim, ressalta-se a importância da preservação das florestas para que o clima dentro das próprias cidades mantenha-se mais equilibrado evitando temperaturas muito altas e umidade muito baixa. A atividade possibilitou o aprendizado sobre como fazer um projeto de pesquisa na prática e também apresentou um exemplo de projeto que poderemos aplicar em escolas como professores.