Professor de Agroecologia dá dicas para combater a poluição

A poluição do ar mata 7 milhões no mundo todos os anos. Só na cidade de São Paulo, 4,7 mil pessoas morrem precocemente por esse motivo. Os dados foram divulgados em relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) e apontam que 9 em cada 10 pessoas respiram ar contendo altos níveis de poluentes. E esse é somente um dos diversos tipos de poluição que afetam a vida humana.

Fatores como o descarte inadequado do lixo e a emissão de poluentes expõem o ser humano ao risco de contaminação pelo ar, pela água e pelo solo. As consequências desses altos níveis são diversas para o meio ambiente e, portanto, para todos que dependem dele.

Nesse momento, a conscientização é fundamental para que o problema possa ser revertido a tempo. Por isso, o Prof. Leandro Camilo, do curso de Agroecologia da EAD UNITAU, traz esclarecimentos e dicas sobre essa questão.

 

Quais são os vilões da poluição?

“A poluição se apresenta de várias formas, mas algumas merecem destaque pelo potencial de contaminação. Nos centros urbanos, os principais agentes poluidores são os esgotos domésticos e industriais sem tratamento. Além disso, a fumaça emitida pelos veículos também pode ser considerada um grande vilão. Na zona rural, os principais problemas são oriundos do mau uso do solo, o que ocasiona a retirada das matas ciliares e de toda a vegetação que deveria ser protegida”.

Como podemos evitá-la?

“Por meio de ações emergenciais que visem a redução das emissões, mas também por uma mudança no padrão tecnológico empregado atualmente. Novos combustíveis para movimentar a frota urbana, como o hidrogênio, a eletricidade, além de ações a longo prazo que visem a recuperação dos ambientes naturais que se encontram muito alterados pela ação do homem.

Existem muitas maneiras de ajudar o meio ambiente e todas elas passam pela mudança de mentalidade por parte da população. Enquanto o ser humano não entender a natureza como parte dele mesmo, as coisas deverão demorar mais para começar a apresentar alguma mudança positiva. Existem maneiras de diminuir o impacto causado pelas nossas ações do cotidiano, como por exemplo reduzir o tempo gasto no banho, reutilizar e reciclar o máximo possível os materiais, utilizar o transporte público, fortalecer a agricultura familiar e consumir alimentos orgânicos”.

Quais são as consequências da poluição?

“A principal delas é a redução da disponibilidade de água, que, com certeza, causará muito sofrimento para a população. Escassez de água gera escassez de alimento e por aí vai”.

Como isso afeta o ser humano?

“A vida humana está intimamente ligada à água. Sendo assim, com qualquer modificação que fazemos no meio ambiente, causamos distúrbios no fluxo natural e na disponibilidade de água. Isso pode comprometer a qualidade de vida de toda a população do planeta. Além disso, o aumento populacional e o crescimento desordenado das cidades trazem os problemas relacionados a falta de saneamento básico, o que inclui não só a coleta do esgoto, mas também o seu correto tratamento, além da má distribuição de agua potável para a população”.

 

Marina Lima

Assessoria de Comunicação – EPTS/UNITAU