Dia das abelhas: qual é a importância delas?

Você provavelmente já se assustou quando estava cozinhando e percebeu que uma abelha invadiu a cozinha, ou quando uma criança segurava uma fruta e uma abelha se aproximou. No dia da abelha, comemorado em 3 de outubro, a Profa. Dra. Lídia Barreto, coordenadora do curso de Apicultura da EAD UNITAU, desmistifica o medo e fala sobre a importância desse ser fundamental para a manutenção da vida humana.

O que acontece se as abelhas forem extintas?

“Sem abelha, não há polinização. Assim, não haverá, também, a produção de alimentos. Existem vários tipos de polinizadores, como pássaros, morcegos ou borboletas, mas 75% da vegetação que hoje é utilizada como alimento depende especificamente da polinização da abelha”.

Qual é a importância das abelhas para a vida humana?

“Antigamente, achava-se que a abelha só produzia mel. À medida que a ciência avança em relação às abelhas, descobre-se que elas são muito mais do que produtoras de alimento. Elas trazem saúde, substâncias nutracêuticas, preventivas, promotoras de boa saúde. Por exemplo, hoje em dia, sabe-se que diversos compostos do veneno das abelhas ajudam no tratamento de artrite reumatoide, de dores no corpo, de luxações, como se fosse uma pomada. Uma alternativa para a acupuntura, por exemplo, é apiterapia, que utiliza o ferrão de abelha. O que a gente tem de mais moderno é um tratamento feito com o ar da colmeia. É um aparato, um equipamento, que permite a inalação desse ar da colmeia, que tem postergado a evolução do Alzheimer. Existem estudos que estão evoluindo muito na área da saúde, na área de alimentação, no equilíbrio ambiental”.

Por que as pessoas têm tanto medo de abelhas?

“As pessoas têm medo de abelha porque não conhecem, nós temos medo do desconhecido. Elas se defendem, não gostam de cheiro forte, de barulho, de vibrações. Elas acabam reagindo a alguma condição do momento. A sugestão é que as pessoas procurem conhecer um pouco mais sobre a vida das abelhas e o comportamento animal. O conhecimento liberta e esclarece, então a pessoa passa a não ter medo, mas, sim, amor, carinho e respeito por esse ser tão importante. A Universidade de Taubaté é uma referência nessa área, então, em caso de dúvida, venha nos visitar, visite o centro de estudos, que é uma referência nacional”.

Qual é o principal perigo para as abelhas?

“O que mata abelha hoje: poluição, principalmente por agrotóxico. Às vezes, as pessoas usam doses maiores porque pensam que vai ser melhor, não respeitam processos de pulverização aérea”.

Como ajudar na preservação?

“A gente vai ajudar muito, não só a abelha, mas o meio ambiente, a partir do momento em que começarmos a mudar de atitudes e pensar. Só de consumir produtos orgânicos, já ajudamos na preservação das abelhas. São condutas de vida, são novos procedimentos”.

 

Marina Lima

Assessoria de Comunicação – EPTS/UNITAU