Aluno apaixonado pela literatura brasileira realiza sonho de ser escritor

Gustavo Murasaki de Carvalho está no 5º semestre do curso de Licenciatura em Letras. A literatura sempre fez parte da vida dele, principalmente os clássicos brasileiros.

            Oportunidade

O aluno queria iniciar a graduação, mas não encontrava uma instituição presencial que se adequasse às suas condições. Então, uma amiga lhe falou sobre a EAD UNITAU.

“Sempre ouvi falar muito bem da UNITAU, escolhi a Universidade porque vi a possibilidade de uma boa base em metodologia de ensino e literatura”, explica.

Gustavo está caminhando para a conclusão da graduação, e fala que tem certeza de que escolheu a Universidade certa para a profissionalização. “O curso de Letras EAD é excelente e possui bons professores. A Coordenadora Profa. Dra. Renata sempre me ajudou e me aconselhou em vários procedimentos”. Complementa. “A graduação a distância exige mais responsabilidade, disciplina e vontade”.

Literatura

O estudante sempre se entusiasmou com a Língua Portuguesa. Desde a adolescência, ele sonha em ser professor da doce língua de Luís de Camões. Sua paixão pela literatura é tão grande, que, mesmo quando não tinha condições para comprar livros, arrumou um jeito de ter acesso a eles.

“Eu ia até um estabelecimento que recebia livros para reciclagem, e o dono sempre separava romances de Jorge Amado, José de Alencar e Machado de Assis para mim. Ainda guardo esses livros que tirei do lixo até hoje”, revela.

Apesar de Gustavo almejar sua própria sala de aula, já realizou outros objetivos como escritor. Atualmente, conta com dois romances de sua própria autoria: “O Terceiro Beijo”, publicado em 2016, e “O viajante dos Mares”, lançado em 2017.

“Hoje em dia, me identifico muito com Raul Brandão, escritor português do século passado. ‘O Viajante dos Mares’ é meu segundo romance LGBT, que gosto de resgatar influências do romantismo e do arcadismo”.

EAD UNITAU

Para Gustavo, a educação a distância exige uma dedicação maior do estudante, sendo totalmente o contrário do que todos imaginam. “As pessoas precisam entender que, na EAD, há prazos mais apertados, materiais que precisam ser lidos, debates nos fóruns e boas pesquisas”, relata.

O estudante finaliza, comentando sobre a experiência vivida no estágio. “É um aprendizado muito grande, quando desenvolvemos cada vez mais o nosso olhar humano para a realidade do outro. Nos tornamos mais amorosos e empáticos”.

 

Nathália Sobral

Assessoria de Comunicação EPTS/UNITAU